Não devemos usurpar o lugar que é devido a Deus

religiao

Amados irmão, são os sistemas de obrigações religiosas que distorcem nosso relacionamento com o Pai. Nos faz acreditar que devemos cumprir uma imensidão de leis e regras e nos encoleiram com a desculpa que se descumprirmos algumas delas seremos afastados do verdadeiro amor de Deus. Gostaria de lembra-vos quanto a outros pecados cometidos dentro das religiões como luxúria, ira, inveja, raiva, cobiça, traição, ódio, calúnia, inimizade, rancor, antipatia, preconceito. Tentamos ser mais crentes que os outros. Negamos nossos pecados aos olhos dos nossos irmãos. Negamos a nossa existência. Temos duas personalidades, uma dentro da igreja e outra fora da igreja. Se continuarmos agindo assim, jamais saberemos o verdadeiro significado de como é caminhar com o Pai.
A questão é, tentamos obter um relacionamento com o Pai no qual jamais seremos merecedores. Não é quantas vezes ou como fazemos que nos aproxima do amor verdadeiro do Pai Divino e sim o quanto Ele se aproxima de nós. Ele, quer que confessemos nossos pecados a Ele e aos outros irmãos e não que os escondamos. Ele não tem vergonha de nós e nós não devemos ter medo Dele. Pois quanto mais o Pai e seu amado filho Jesus o Cristo se aproximam de nós, mais os pecados são limpos e perdoados.
Quando vamos à igreja sem sabedoria, nos tornamos religiosos, acabamos freqüentando para sermos vistos e aplaudidos por homens e mulheres, procurando agradar os líderes religiosos. Procurando sempre mostrar que estamos presente nos cultos, missas, palestras e afins. Fazendo orações mais emocionada e com um tom mais forte do que o de costume. Que damos dízimos. Que damos testemunhos parecendo uma disputa para ver quem sofre mais ou para mostrar quem tem mais Deus na vida. Mostrar que nossa condição financeira está alta por que Deus lhe ama e assim deixar os que não conseguem todas essas coisas com o sentimento de culpa, assim acabam se perguntando se Deus está com eles. Enaltecemos e derribamos nossos próprios irmãos, ficamos sentados no mesmo lugar do banco para que nos notem e sintam nossa falta, tentamos mostrar o quanto nossa religião é verdadeira repreendendo outros que pensam diferente de nós, jactamos que estamos dentro da verdade e o quanto os outros estão na escuridão, digo que essas coisas jamais serão suficientes para fazê-lo merecer uma relação com o Pai.
Você não as faz para ter um relacionamento com Deus e sim para ser visto pelas pessoas.
Muitos religiosos vivem numa prisão cheia de obrigações religiosas e culpas, que os afastam do amor verdadeiro do Cristo e aceitação do Pai.
Não façam o bem para que Deus os aprove, pois até os iníquos assim o fazem. Mais procurem caminhar com o Cristo e já estarão aprovados. Fazei o bem como forma de desprendimento deste mundo maligno. Não podemos amar o que tememos. Pois se temermos ao Pai, como será sua avaliação, somos pecadores impenitentes. O Pai sabe tudo de nossas vidas e mesmo assim têm amor incondicional por nós pecadores. Estamos sujeitos ao pecado por causa da nossa inclinação mental a cometê-los.
A relação com Deus é uma dádiva que Ele oferece gratuitamente, Ele não troca conosco e sim nos oferece seu amor, sua relação.
Não somos responsáveis por ninguém, pois se assim fossemos estaríamos usurpando o lugar de Deus. Não devemos dar sermão naqueles que confessam seus pecados e sim abraça-los e chorar com eles, dar carinho a esse irmão, dar apenas carinho.
Quando fazemos compromissos com Deus para nos livrarmos de alguma culpa ou pecado, dizendo que não os iremos mais cometê-los, nos tornamos vulneráveis. Pois, quando falhamos em nossas promessas essa culpa dobra em nossa vida e voltamos ao ponto de partida. Não prometa nada, apenas procure melhorar.

religiaonuncamais
Anúncios
Esse post foi publicado em Religião e marcado , , , , . Guardar link permanente.